12/04/2019

Valor de medicamentos devem aumentar 4,46%

Valores podem sofrer alteração a partir deste mês

Da redação

Segundo a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), o preço dos remédios devem aumentar neste mês. O reajuste anual, já previsto, será proporcional de 4,46%. Consumidores já começaram a sentir o aumento em algumas farmácias.

Segundo a associação, a mudança leva em consideração fatores que e influenciaram a produção de medicamentos, como o impacto da energia elétrica, a produtividade das indústrias e até mesmo o câmbio. Apesar do aumento ser previsto para abril, os preços já começaram a ser repassados para os consumidores. Outros, que ainda não sofreram alteração no valor, aos poucos vão mudando no mercado de acordo com a renovação do estoque das farmácias. “O que já mudou, foram os medicamentos que acabaram no estoque, e isso vai de farmácia para farmácia. Aqueles que ainda tiver uma boa quantidade em estoque vai tardar um pouco mais o aumento”, explica a farmacêutica Luisa Lins.

Apesar de ser considerado alto, em 2014, 2015 e 2016 os preços tiveram aumentos de 5,68%, 7,7% e de até 12,5%. Segundo levantamento, o aumento previsto para 2019 é o menor dos últimos 10 anos.

O reajuste geralmente é feito com três níveis de porcentagem. Para calcular o aumento, a industria farmacêutica leva em consideração os medicamentos de alta, moderada e os de baixa concorrência. Ou seja, quanto mais empresas fabricando, maior a concorrência. Por exemplo, o pantoprazol participa do grupo de alta concorrência, pois há diversas marcas, incluindo genéricos, então o reajuste é maior, mas o aumento máximo para todos é de 4,46%.

………………………………..

O Portal N60 oferece notícias curtas e objetivas para serem lidas em até 60 segundos. Clique AQUI, curta a fanpage e fique por dentro dos principais fatos da nossa região.

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.