23/11/2019

Sinfônica de Campinas comemora 90 anos com concertos especiais

As apresentações serão nos dias 23 de novembro, às 20h, no Teatro Castro Mendes, e no domingo, dia 24, às 18h, na Concha Acústica do Taquaral

Em concerto comemorativo ao aniversário de 90 anos, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) apresenta-se neste sábado, 23 de novembro, às 20h, no Teatro Castro Mendes, e no domingo, dia 24, às 18h, na Concha Acústica do Taquaral. As apresentações terão a regência do maestro titular Victor Hugo Toro e a participação especial de seis solistas convidados.
No evento de sábado, serão homenageados os maestros que atuaram na orquestra ao longo dos anos:  Salvador Bove (in memorian), Luiz di Túllio (in memorian), Mário di Túllio (in memorian), Benito Juarez, Aylton Escobar, Carlos Fiorini, Roberto Tibiriça, Parcival Modolo, Ligia Amadio e Karl Martin.
O Conservatório Musical Carlos Gomes, representado por Léa Ziggiatti Monteiro, também será reverenciado pelos 93 anos de atuação na cidade.
Para a apresentação de sábado, os ingressos já estão esgotados. No domingo, a entrada é gratuita, e quem quiser, pode colaborar com o Banco de Alimentos de Campinas com a doação de um quilo de alimento não perecível.
Solistas convidados
Emmanuele Baldini (violino)
Nasceu em Trieste (Itália) cercado pela música: seu pai, Lorenzo Baldini, foi um importante pianista e didata italiano; e sua mãe, Eletta Baldini, foi professora de teoria e solfejo no conservatório da sua cidade, além de ser uma formidável pianista também.
Depois dos estudos em Trieste com Bruno Polli, Baldini se aperfeiçoou em Genebra com Corrado Romano, em Salisburgo e Berlim com Ruggiero Ricci e mais recentemente na regência com Isaac Karabtchevsky e Frank Shipway.
Desde sua adolescência ganhou inúmeros concursos internacionais, entre os quais se destacam o “Premier Prix de Virtuosité avec Distinction” em Genebra, o “Forum Junger Künstler” em Viena e mais dez concursos para solistas ou em grupos de câmara.
Como regente, se destacam concertos no Teatro Colón de Buenos Aires, no Teatro del Sodre de Montevidéu e apresentações com as principais orquestras da América latina. Desde 2017 é diretor musical da Orquestra de câmara de Valdivia, no Chile, começando assim um novo capítulo de sua atividade multifacetada.
Priscila Rato (violino)
Violinista carioca, começou seus estudos aos  oito anos com o professor Bernardo Bessler.
Graduou-se na Escola de Música da UFRJ em 2011, na classe do professor Michel Bessler e no mesmo ano mudou-se para  Genebra para aperfeiçoar seus estudos na International  Menuhin Music Academy.
Em 2006 e 2007, participou da Nordic Music Academy, em Mors na Dinamarca, onde estudou com Per Enoksson (Spalla da Orquestra Sinfônica de Gutenberg) e com o premiado violinista Nikolaj Znaider, realizando concertos em Copenhagem (Tivoli Hall). Em 2009 passou uma temporada em Bruxelas para ter aulas com o pedagogo Rudolf Werthen. Teve aulas com o grande pedagogo Boris Kuschnir na Suiça em julho de 2012.
Foi vencedora do Concurso para jovens solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem (na qual foi spalla por 3 anos) e Orquestra Sinfônica Brasileira. Além dessas orquestra também atuou como solista da Orquestra Sinfônica da UFRJ, Camerata Menuhin (na Sala de concertos Victoria Hall em Genebra), Camerata do Rio de Janeiro, Orquestra de Câmara da ULBRA (Porto Alegre), USP Filarmônica e Orquestra Johann Sebastian Rio, atuando nesses concertos sob a batuta de maestros como Ira Levin, Felipe Prazeres , Carlos Prazeres, Roberto Tibiriçá, Yeruham Scharovsky, Ernani Aguiar, Pietro Bastianeli, Carlos Rato e Bernardo Bessler.
Emerson Kretschmer (violino)
Graduou-se pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), nas classes dos professores Hella Frank e Marcello Guerchfeld, teve aulas com o violinista Fernando Hasaj em Montevidéu e especializou-se na Internationale Sommerakademie Mozarteum em Salzburgo (Áustria). Tem atuado como solista em várias orquestras, entre elas a própria Ospa, a de Câmara da Ulbra, a da Unisinos e a Sinfônica de Caxias do Sul. Participou das gravações de vários CDs, bem como das trilhas sonoras dos filmes “Concerto Campestre” e “Sal de Prata”. Realizou turnê pela Europa como integrante da Orquestra de Câmara Solistas de Salzburgo, participando de um registro fonográfico na Alemanha. Em 2006, em turnê pela Argentina, recebeu nota máxima do crítico Héctor Coda, que escreveu no jornal La Nación: “Com um arco seguro e com um som maravilhoso, o solista desempenhou uma performance ao nível dos grandes solistas”. No mesmo ano, ganhou o concurso para spalla da Ospa. Ocupa também o posto de spalla da Orquestra de Câmara da Ulbra.
Rommel Fernandes (violino)
É  atualmente o Spalla Associado da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Elogiado pela crítica por sua “execução soberba e musicalidade aristocrática” bem como por sua “releitura vibrante, modernista porém elegante” do repertório tradicional, Rommel mantém intensa atividade como solista, recitalista e músico de câmara, destacando-se ainda como intérprete de música contemporânea. Doutor e Mestre em Música com “Honors” pela Northwestern University (EUA) na classe de violino de Gerardo Ribeiro, Rommel frequentou também o Lucerne Festival Academy (Suíça) e o Tanglewood Music Center (EUA). Ainda nos EUA, atuou como músico convidado das Orquestras Sinfônicas de Boston (em Tanglewood) e Chicago (na série MusicNOW de música contemporânea), foi professor da North Park University e membro da Chicago Civic Orchestra. Natural de Maria da Fé – MG, Rommel iniciou seus estudos musicais no Conservatório Estadual de Pouso Alegre e obteve o Bacharelado em Violino pelo Instituto de Artes da Unesp como aluno de Ayrton Pinto. Rommel toca em um violino italiano de autor desconhecido, de meados do século 18, com um arco francês Nicolas Eury de 1810.
Marina Gabetta  (Soprano Lírico)
Campineira de nascimento, deu seus primeiros passos musicais frequentando o conceituado Conservatório Carlos Gomes de Campinas. Aos sete anos, teve sua primeira participação artística em palcos, integrando o coro infantil da obra Carmina Burana, de Carl Orff. A performance se deu no Teatro Municipal de São Paulo, junto a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, regida à época pelo maestro Benito Juarez, demostrando, já em tenra idade, a aptidão de Marina para o nobre dom do canto.  Em diversas ocasiões, apresentou-se junto a ilustre Banda Lira, da cidade de Itapira, sob a regência do maestro Maurício Perina. Tem se apresentado em vários eventos particulares, para um público dileto, amante não só da música erudita, mas também da boa e romântica música italiana. Esteve em cartaz, em 2018, com o musical The Wiz – O Mágico de Oz, no Teatro Castro Mendes, em Campinas. Realizou em 2017, 2018 e 2019, diversos concertos acompanhada pela Orquestra Sinfônica de Americana, sob a regência do maestro Álvaro Peterlevitz.Em julho de 2019, abriu o “Festival de Inverno” da cidade de Serra Negra cantando diversos trechos de óperas de compositores consagrados. Atualmente, segue realizando concertos e outras apresentações musicais.
Aureluce Santos (sambista)
Considerada uma das maiores cantoras e intérpretes de clássicos do samba e da MPB, a sambista  nasceu em Campinas. Ao longo da sua história participou do Coral Maria Neves Baltazar, Coral formado por membros da família, ensaiou suas primeiras notas até se revelar por sua graça e presença de palco ao interpretar vários sambistas. Encantou apreciadores de todas as idades, em 2000, no Projeto “Revivendo o Samba”, no Espaço Cultural Evolução. Integrou, em 2002, o Núcleo de Sambistas e Compositores do Cupinzeiro e o Grupo Chega de Demanda.
Em 2004 inicia sua carreira solo, participando de importantes projetos musicais como“Rua do Samba”, “Piano-Bar Café 7”, “Matriz do Samba”, “Noite da Seresta”,“TerritórioCultural SESI”, Circuito Cultural SESC, entre outros. É conhecida no meio artístico regional como “A Dama do Samba Campineiro”.
Programa
IGOR STRAVINSKY
Greeting Prelude
ANTONIO VIVALDI
Concerto para quatro violinos em ré maior, Op. 3, N° 1, RV 549
Concerto para quatro violinos em mi menor, Op. 3 N° 4, RV 550
CARLOS GOMES
Il Guarany – Protofonia
Quem sabe?
HEITOR VILLA-LOBOS
Bachianas Brasileiras nº 2, IV Movimento, Toccata – O trenzinho do caipira, W247
JOÃO BOSCO e ALDIR BLANC
O bêbado e a equilibrista
(arr. Rodrigo Morte)
EDSON CONCEIÇÃO e ALOÍSIO SILVA
Não deixe o samba morrer
PAULO CESAR PINHEIRO, JOÃO NOGUEIRA e MAURO DUARTE
Um ser de luz
(arr. Rodrigo Morte)
ARY BARROSO
Aquarela do Brasil
(arr. Luiz Arruda Paes)
ALEXANDRE DALOIA
Fantasia sobre o “Parabéns Pra Você”
PIOTR ILITCH TCHAIKOVSKY
Overture 1812, op. 49, TH 49
Serviço
Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas
Dia: 23 de novembro (convites esgotados) – sábado
Horário: 20h
Local: Teatro Castro Mendes – Rua Conselheiro Gomide, 62 – Vila Industrial
Dia: 24 de novembro – domingo
Horário: 18h
Local: Concha Acústica  – Lagoa do Taquaral.
Entrada  Gratuita
Doação não obrigatória de 1 Kg de alimento não perecível para o Banco de Alimentos  Campinas

………………………………..

O Portal N60 oferece notícias curtas e objetivas para serem lidas em até 60 segundos. Clique AQUI, curta a fanpage e fique por dentro dos principais fatos da nossa região.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.