13/03/2020

Indaiatuba lança aplicativo para prevenir violência contra mulher

A Secretaria de Segurança Pública de Indaiatuba desenvolveu o aplicativo SOS Caminho das Rosas, que funciona como um botão de pânico

Com um importante anúncio realizado para o público que lotou as dependências do Salão Social do Indaiatuba Clube na última sexta-feira (6), aconteceu mais uma edição do Ação Mulher. Durante o evento, foram apresentados os números do Programa de Prevenção à Violência Contra a Mulher – Caminho das Rosas em 2019 e o pré-lançamento do aplicativo SOS Caminho das Rosas, desenvolvido pelo setor de Estatística e Desenvolvimento da Guarda Civil.

“Nossa cidade evoluiu muito e o Caminho das Rosas é um programa de governo, que nós propusemos e vem dando muito certo. Muitas ações já deram resultado e trouxeram benefícios”, ressaltou o prefeito Nilson Gaspar. “Faremos aqui o lançamento de um aplicativo desenvolvido pela Guarda Civil de nossa cidade, de uma forma que ainda não existe no Brasil, e é fruto do trabalho conjunto de nossa equipe de profissionais”.

Encerrando sua fala, o prefeito deixou uma mensagem para as mulheres que participaram do evento. “Gostaria de agradecer cada uma de vocês, pela confiança, credibilidade e por iluminarem o nosso caminho. Na frente de um grande homem, sempre tem uma grande mulher”, afirmou.

A secretária de Cultura e idealizadora do programa, Tânia Castanho, agradeceu a presença do público. “O Caminho das Rosas nasceu da necessidade de criarmos um programa de prevenção à violência contra a mulher, para que ela saiba a quem recorrer e onde procurar ajuda”, disse. “Com o apoio de diversas Secretarias municipais e da Guarda Civil, estamos oferecendo ferramentas para que as mulheres de nosso município saibam que não estão sozinhas nesta batalha”.

Lançado em setembro de 2017, o Ação Mulher é um projeto da Prefeitura de Indaiatuba que nasceu em um bate-papo informal com um grupo de empresárias e empreendedoras com a proposta de apresentar estratégias diferenciadas no oferecimento de oportunidades e possibilidades para as mulheres do município.

A cerimônia de abertura do Ação Mulher contou com a presença do vice-prefeito Tulio José Tomass do Couto, da Miss 3ª Idade Mathilde Cheskys, da secretária da Fazenda Paula Fernanda Sciamarelli, da diretora da Guarda Civil, Marilsa Souza, da diretora da Secretaria de Assistência Social, Viviane Barnabé, da secretária da Saúde, Graziela Drigo Bossolan Garcia, da presidente do Funssol (Fundo Social de Solidariedade) Maria da Graça Mássimo e dos vereadores Massao Kanesaki, Silene Carvalini e Hélio Ribeiro, presidente da Câmara Municipal. O encerramento contou com show da banda Abba Majestät.

Aplicativo SOS Caminho das Rosas

O crime de violência doméstica é uma ocorrência difícil de lidar, principalmente pelo fato do constrangimento da vítima, que muitas vezes tem dificuldades em pedir ajuda. Pensando em facilitar o atendimento destas pessoas, a Secretaria de Segurança Pública de Indaiatuba desenvolveu o aplicativo SOS Caminho das Rosas, que funciona como um botão de pânico.

O projeto desenvolvido pelo setor de Estatística e Desenvolvimento da Guarda Civil é uns dos pioneiros no Brasil, pois a integração dos sistemas auxilia o atendimento às vítimas. Ao acionar o aplicativo SOS Caminho das Rosas, o alerta é encaminhado para o Coade e a viatura mais próxima da solicitante é informada imediatamente. Além do chamado os guardas recebem os dados do possível agressor e o sinal com a localização da vítima é reenviado a cada dois minutos.

A princípio só as mulheres que possuem medida protetiva de urgência expedida pelo juiz, através de solicitação do delegado poderão contar com o serviço.

A diretora da Guarda Civil, Marilsa Souza, reforça que o aplicativo chega como mais uma forma de denúncia, e que o canal de atendimento, via 153, continuará recebendo as chamadas de todas as naturezas, inclusive a de violência doméstica. “Sabemos que a ligação para o 153 se torna impossível em um ambiente conturbado e sob ameaças. Muitas vezes a vítima tem que esperar cessar as agressões para pedir ajuda, o que dificulta a ação das forças de segurança na detenção do autor e prolonga ainda mais o problema”, conclui a diretora.

Como participar?

Para obter o aplicativo a mulher que possui a medida protetiva de urgência deve comparecer na sede da Guarda Civil, na avenida Ário Barnabé, 924, Jardim São Conrado, das 9h às 16h, com o GC De Sousa. Os documentos necessários são: um documento com foto, a medida protetiva, e um smartphone com sistema Android.

Neste primeiro momento o aplicativo não está disponível para iOS, mas o atendimento pelo 153 continua funcionando normalmente. Em caso de dúvidas as interessadas podem enviar e-mail para [email protected] ou ligar no telefone (19) 3935-1484.

Após realização do cadastro o aplicativo já estará em pleno funcionamento, e serão passadas as orientações sobre o aplicativo visando total segurança e efetividade de uso quando houver necessidade.

Como funciona?

Com uma apresentação bastante simples e intuitiva, o aplicativo funciona apenas um toque de dois segundos. Ao acionar o aplicativo SOS Caminho das Rosas, o alerta é encaminhado imediatamente via geolocalização para a viatura mais próxima da solicitante. Além do alerta os guardas recebem os dados do possível agressor e o sinal é reenviado a cada dois minutos com a localização da vítima.

Após o acionamento, o alerta contendo as informações cadastradas e a localização da vítima é enviado ao Coade, e uma mensagem com algumas dicas de procedimentos recomendados para agilizar o atendimento chegará para a solicitante.

Após o primeiro envio, o botão não poderá ser acionado novamente até que uma viatura chegue no local e finalize o atendimento via sistema. O alerta também não poderá ser cancelado antes da presença da Guarda Civil no local.

Após acionamento do botão, é importante manter o aplicativo em execução com a tela desbloqueada, desta maneira será enviado automaticamente uma atualização de localização a cada dois minutos. Caso no meio do envio do alerta haja algum problema na coleta da localização ou perda de internet, o app automaticamente iniciará uma chamada de voz.

O aplicativo necessita da localização ativa e como não é possível executar dois aplicativos que exigem localização ao mesmo tempo, é importante fechar apps como Google Maps, Uber, iFood entre outros.

Dados de violência doméstica atendidas pela Guarda Civil de Indaiatuba:

Atendimentos realizados

2017 – 121 casos

2018 – 188 casos

2019 – 241 casos

2020 (de janeiro até 3 de março) – 55 casos

Pessoas presas em flagrante

2017 – 11

2018 – 22

2019 – 71

2020 (de janeiro até 3 de março) – 12

………………………………..

O Portal N60 oferece notícias curtas e objetivas para serem lidas em até 60 segundos. Clique AQUI, curta a fanpage e fique por dentro dos principais fatos da nossa região.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.